EnglishItalianPortugueseSpanish

Você conhece os seus Sabotadores ?

Entenda como identificar tudo aquilo que te limita

Já reparou como a cada novo dia inventamos uma nova desculpa para não realizarmos, ou buscarmos, ou concretizarmos algo que queremos? Sempre existe lá no fundo uma vozinha que vem falar algo do tipo: “não adianta estudar tanto, não vai fazer diferença”. Ou uma que diz “pra que fazer dieta e malhar tanto, não dá pra ficar passando vontade por algo que você nem vai conseguir.” Ou, a mais conhecida entre nós, “você não é boa o bastante”. Se reconheceu em alguma delas?

Então, cara amiga, sinto te falar, mas você é vítima de SABOTAGEM! Isso mesmo, isso é seu cérebro te boicotando o tempo todo. O porquê? Simples. Não é que seu cérebro está jogando no time adversário, longe disso, é só o sistema de autopreservação gritando para não sair do controle de tudo. Para que você não sai da zona de conforto e coloque o que você conhece em perigo. Colocando em outras palavras, esse falando é o seu sabotador interno.

Então, cara amiga, sinto te falar, mas você é vítima de SABOTAGEM! Isso mesmo, isso é seu cérebro te boicotando o tempo todo. O porquê? Simples. Não é que seu cérebro está jogando no time adversário, longe disso, é só o sistema de autopreservação gritando para não sair do controle de tudo. Para que você não sai da zona de conforto e coloque o que você conhece em perigo. Colocando em outras palavras, esse falando é o seu sabotador interno.

Segundo estudos realizados pelo pesquisador Shirzad Chamine, em seu livro Inteligência Positiva, cada uma de nós nascemos com um sabotador interno que é alimentado durante nossa infância e adolescência com nossas crenças limitadoras. E ali o sabotador encontra os limites que serão impostos para nós durante nossa vida. No livro ele também coloca que junto ao nosso sabotador principal se une outros sabotadores para conseguir colocar suas imposições como prioridade em nossas vidas. São dez tipos de sabotadores secundários, alimentados por afirmações e ações depreciativas, cada um criado por situações e experiências do nosso desenvolvimento. E tudo isso por um único motivo: para não te deixar sair dos trilhos impostos por nossas crenças limitantes. Assustador, não?

Nesse ponto do texto você já deve estar se perguntado: “será que existe uma forma de não ser guiada por esses sabotadores? Será que ficarei a vida toda sofrendo por conta dessas crenças limitantes?” E esse texto vem para mostrar que sim! Existe uma forma de silenciar esses sabotadores. E é um tanto quanto óbvio. Já ouviu aquela máxima que diz: não se pode lutar contra o que você não vê. Você precisa conhecê-los melhor para saber como acalmá-los. Como tornar suas crenças limitantes apenas uma parte do seu passado e não os trilhos do seu presente.

É esse reconhecimento dos sabotadores vem com ações de analisar esses pensamentos e buscar que crença limitadora está falando. Por exemplo: Aquela voz que te diz: “come só mais um chocolatinho”, pode ser a voz daquela criança interior ferida, que não podia comer chocolate após as refeições. Ou aquela que diz: “você não é boa o bastante”, pode ser o medo de falhar e ficar frustrada com algo não conquistado.

Mas como vou saber quem é quem? Com a ajuda do autoconhecimento. Fácil não é (eu falei que era óbvio, não fácil), requer muita força de vontade e muito autoconhecimento para poder silenciar as vozes do nosso subconsciente. Precisa de muito cuidado com você e se tratar com todo carinho que merece, afinal não adianta cobrar de alguém de fora o que você não faz por vocês mesma.

O poder que o autoconhecimento traz para nossa vida é libertador. Garante possibilidades de crescimento e amadurecimento na dimensão da importância real que você tem. É um longo caminho, mas que trará grandes recompensas!

_ por Carolina Dias

Carolina é mulher, negra, professora de línguas da rede municipal de SP, casada, estudiosa e curiosa. Acredita na força interior do autoconhecimento e do autorreconhecimento. Conheça mais sobre o perfil da autora desse texto no Instagram:@kroljuliana

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin