EnglishItalianPortugueseSpanish

Valide seus sentimentos

Você não precisa estar feliz sempre

Eu amo podcast, foram minhas companhias nessa quarentena, até tentei iniciar um com uma amiga ( qualquer dia vamos retomar). Acredito que eles nos ajudam muito a refletir sobre alguns assuntos que se fosse apenas lido não chegaria aonde a conversa nos leva: a reflexão dos nossos atos. Eu tenho um podcast em especial, que às vezes fico até com vergonha, pois falo com eles como se estivessem aqui na minha cozinha. É o Thiago Teodoro e a Bárbara dos Anjos, que fazem o “Estamos Bem?”. E faço propaganda mesmo, pois os programas deles são incríveis.

Mas, além de estar piramidando meu podcast favorito com vocês, estou comentando sobre eles por causa do penúltimo programa da terceira temporada, que fala sobre a tristeza. Eles são dois repórteres que vasculharam bem sobre o assunto e me trouxe uma reflexão que achei de extrema importância compartilhar com você, minha leitora querida, que está compartilhando essa jornada de descoberta comigo: você se permite ficar triste?

Venhamos e convenhamos que esse é um dos sentimentos mais mal falados no nosso tempo, ainda mais com a cultura do “dever de ser feliz” que é imposto a todos pela rede social. Já parou para reparar como somos sempre bombardeadas todos os dias, com imagens de pessoas extremamente felizes, em seus melhores momentos, sempre com frases e feições perfeitas que nos deixam envergonhadas em não estar no mesmo momento?

E aí quando vem aquela tristeza por algo que você não conquistou ou não saiu como queria, ou por algum problema que te ocorreu, por um relacionamento que não deu certo, ou por qualquer motivo que seja você se deixa senti-lo? Ou foge dele o mais rápido que conseguir?

Vou ser sincera que eu sou do segundo time, não gosto de me sentir triste. Mas desde que eu comecei a estudar sobre o sagrado feminino um dos princípios que é sempre muito pautado é: você precisa validar seus sentimentos. E o podcast me fez perceber que eu ainda não estava validando as minhas tristezas. Então fui me aprofundar um pouco mais sobre o assunto e encontrei muito sobre o assunto.

Mas, para hoje, e que te proponho também, não é ruim estar triste. Não é um sentimento que vai te definir e ele não vai ficar para o resto da sua vida. Pois como vimos no texto anterior, tudo é passageiro. Ficar triste nos torna mais humanas e nos aproxima das nossas verdades, nos faz refletir sobre o porquê dela está ali e nos ajuda a raciocinar sobre qual caminho seguir. Além de nos ensinar a valorizar os momentos de alegria que virão no futuro.

Se aprofundar em você requer reconhecer e perceber melhor os seus sentimentos, e a tristeza faz parte do seu infinito particular. Pronta para mergulhar nesse oceano?

– por Carolina Dias

Carolina é mulher, negra, professora de línguas da rede municipal de SP, casada, estudiosa e curiosa. Acredita na força interior do autoconhecimento e do autorreconhecimento. Conheça mais sobre o perfil da autora desse texto no Instagram:@kroljuliana

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin