EnglishItalianPortugueseSpanish

Termo correto – Mãe solo

PAREM DE USAR A EXPRESSÃO: MÃE SOLTEIRA

Essa fala traz uma conotação negativa por remeter aos tempos que ter um filho sem ser casada era um motivo para desvalorizar a mulher e causava vergonha. E precisamos sim, parar de usar esse termo e passarmos a usar “mãe solo”. Sabe o motivo? É por que ser mãe não significa estado civil, não se pode limitar a maternidade a um relacionamento, por ser um sentimento tão profundo ligado entre mãe e filho que independe de outra pessoa.

Me responda: quantas vezes você escuta alguém dizer “olha aquele homem ali é pai solteiro” dando ênfase negativa nisso? Acredito que quase nunca. E quantas vezes alguém deixa de se relacionar com um homem porque ele tem filho? Quase nunca. Quantas vezes você escuta pessoas perguntando pra um homem quando ele chega sozinho num local “cadê tu deixou teus filhos com quem?” Acredito que quase nunca também. A questão é exatamente essa.

Vivemos num país que inacreditavelmente o número de pais que realmente cumprem seus papéis são baixíssimos, e mesmo assim “culpabilizam” e oprimem mais as mães tentando limitar elas, como se não tivessem uma vida fora a de mãe.

E elas tem sim, muito. A gente tem que ter o máximo de respeito a cada mulher que assume tantas responsabilidades sozinha, não é nada fácil, há muitos obstáculos e elas se tornam fortes, superam pressão emocional, física e mental para tentar proporcionar uma vida digna e de amor pros seus filhos. E ainda enfrentam em meio a tudo isso tantos preconceitos. Espero que não esqueçam de viver, de serem quem anseiam, de se valorizarem e de se permitirem viver outras histórias sem aceitar que sejam enclausuradas por uma sociedade que pouco se importa com sua felicidade, mas sim em ditar como devem se comportar e como devem ser, o que é ridículo.

Mulher, mãe solo, seja com orgulho, pois você merece ser admirada, respeitada e feliz… não menos que isso.

– por Kelianne Araujo Torres

Kelianne Araújo Torres, mora no Ceará, na cidade Pentecoste, canceriana, empresária e escritora. Ao longo dos anos somou experiências, passou por dores e superações emocionais e através da escrita livre e em grande parte autobiográfica ajuda outras mulheres, atualmente solteira, já esteve em alguns relacionamentos, entre eles um mais duradouro de dez anos, que trouxeram lições e uma busca por autoconhecimento, nisso se tornou amante da terapia. Conheça mais sobre o perfil da autora desses textos no Instagram:@escreveravida

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin