EnglishItalianPortugueseSpanish

Repense sobre felicidade e sofrimento

Você acredita que para alcançar a felicidade é preciso sofrer?

Filmes são os melhores companheiros para diversos momentos, mas aqui precisamos abrir a porta à TPM e uni-la a uma saga de filmes românticos que muitas pessoas amam assistir. Eu te convido a embarcar nessa pequena análise sobre como as mulheres estão sendo expostas em nossos entretenimentos, principalmente as mulheres negras. Sabemos que existe uma variedade de histórias onde uma mulher passa por situações nada propícias para alcançar a felicidade que tanto deseja, contos que acabam envolvendo os telespectadores pelo desejo de viver uma linda história de amor ou apenas por uma vida igual a das telonas.

Frequentemente nos deparamos com casos onde a temática se torna repetitiva e é inevitável não abrir algumas problematizações para as situações expostas nessas histórias.
É maravilhoso pegar o desejo de assistir um filme e unir a sensação de ter um conteúdo que transmite identificação, quem não gosta de acompanhar a história de uma mulher que alcançou o que para muitos é chamado de sucesso na vida, mas que ainda persiste na luta pela metade da laranja?

Quase sempre será uma deliciosa narrativa composta de materialização de sonhos, onde o objetivo é colocar a telespectadora no lugar da personagem principal e você acaba facilmente envolvida com o que está assistindo. Os filmes de romances atuais estão recheados de mulheres fortes, ou que expõem essa aparência, que fazem de tudo para encontrar o homem perfeito. No entanto, eles acabam mostrando um lado fragilizado que nem toda mulher possui. A tentativa de mostrar que a mulher perfeita para viver um romance é aquela considerada frágil, acabou criando a ideia de que uma mulher empoderada é um ser humano que não merece ser feliz sem sofrer. E essa ideia não deveria nem passar pela cabeça das pessoas.

O ponto alto é a forma como é exposto o sofrimento dessa personagem em busca da tal felicidade, chega o momento em que você questiona se é necessário passar por determinadas situações para alcançar algo que é natural da vida. Filmes desse grupo normalmente são produzidos pelo olhar masculino e deixam no ar a sensação de que uma mulher não possui a capacidade de ser feliz sem precisar sofrer para alcançar tal prêmio.

Diariamente a vida de uma mulher já é puxada por si só e ainda assim ser necessário enfrentar batalhas humilhantes para conseguir completar a felicidade é adicionar um peso desnecessário às situações cotidianas.

Na vida carregamos o fardo de que para alcançar a felicidade é necessário um possuir combo, que basicamente ele é composto por: vivência, erros e acertos. Itens considerados necessários para a famosa evolução. É nesse momento que devemos nos perguntar, em que momento o amor foi ligado à felicidade? E através disso, tentar entender o que leva um sentimento tão lindo ser ligado diretamente ao sofrimento. Histórias como a do premiado diretor Tyler Perry merecem ser reverenciadas, por se tratar de um conteúdo totalmente dedicado em trazer representatividade. As
histórias sempre irão prender o telespectador, mas a forma como ele acessa um local de dor para uma mulher e torna como entretenimento poderia ser repensado.

Te convido a assistir as novas histórias de amor atrás dessa visão e quem sabe repensar no quesito caminho da felicidade estar ligado a alguém.

– por Karen Veiga

Karen é mulher negra, carioca, periférica e estudante de jornalismo. Curiosa pelas coisas do mundo , nas horas vagas gosta de assistir filmes, ler livros e está em constante busca por novos conhecimentos. Conheça mais sobre o perfil da autora desse texto no instagram:@Karenveigga

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin