EnglishItalianPortugueseSpanish

Por que fazemos sexo?

Entenda como identificar suas motivações sexuais e não sexuais

O sexo consensual, como sabemos, é um encontro entre dois – ou mais – corpos baseado na troca de carícias, energia e prazer. Mas ele vai muito além disso. O tesão que sentimos contém inúmeras expectativas internas que, muitas vezes, nada têm a ver com o outro, e sim com nós mesmos. São vários os motivos que podem fazer alguém escolher transar. Alguns desses motivos são explicitamente sexuais e outros não. Muita gente faz sexo para procriar, outras pessoas fazem sexo para se sentir desejadas, amadas ou com o ego alimentado, há ainda quem faça sexo para criar conexões e muitas pessoas fazem apenas pelo prazer em si. Você já se perguntou quais são as suas motivações sexuais e não sexuais para transar? Por que você transa?

Eu acredito muito que o caminho do autoconhecimento é muito enriquecedor para vivenciarmos a nossa sexualidade de forma mais plena e íntegra, então considero importante entendermos do que a nossa libido pessoal é composta. Qual é a matéria que constitui os seus desejos sexuais? Esses fatores podem variar dependendo do momento da vida em que estamos e de quais são as nossas necessidades íntimas naquele momento.

Quando entendemos, com profundidade, o que genuinamente estamos desejando no sexo, compreendemos e internalizamos o que estamos buscando e o que queremos sentir/vivenciar de verdade. E assim podemos ampliar as nossas possibilidades de sentir e proporcionar prazer, pois conseguimos nos entregar sexualmente com mais segurança e menos auto julgamento. Esse processo de entendimento e auto descoberta se inicia muito antes do ato sexual com outra pessoa, por isso que eu sempre pontuo sobre a importância da masturbação no caminho do autoconhecimento sexual.

Naquele momento de nós com nós mesmas, podemos explorar, sem medo algum, todos os nossos desejos, nossas vontades e até aquelas fantasias que não temos coragem de dividir com outra pessoa. Mas além da masturbação, eu percebo que o diálogo sobre o nosso tesão e os gatilhos dele pode ser muito estimulante. Tentar exercitar uma conversa sem pudores sobre o tema com amigues e parceires pode nos fazer perceber detalhes antes imperceptíveis sobre o que desperta a nossa libido e nos motiva a querer transar.

Além das demandas emocionais do ato sexual, também existem questões biológicas que podem influenciar na nossa vontade de se relacionar sexualmente. Os hormônios envolvidos na prática sexual como a dopamina, a adrenalina, a serotonina e a ocitocina, são hormônios que provocam sensações fortes de prazer, bem estar e satisfação, podendo causar vontade de sentir essas descargas hormonais com frequência. A prática sexual também estimula o sistema imunológico. Um estudo da Wilkes University verificou que as pessoas que fazem sexo uma ou duas vezes por semana tiveram um aumento de 30% na imunoglobulina A, fortalecendo a sua imunidade. O sexo, quando consensual e com autoconhecimento, pode ser uma experiência sensorial complexa, prazerosa e muito benéfica para a saúde.

Além de pensar e falar sobre o assunto, escrever sobre ele pode também ser uma experiência diferente e interessante. E essa é minha dica de hoje: escreva! Escreva, sem filtro, tudo o que vier na sua cabeça sobre seus desejos, sobre o que te motiva a transar, o que te move no sexo e qual é a sensação sexual e a não sexual que mais te provoca prazer durante o sexo.

_ por Jana Torres

Jana é atriz, amante da arte e da cultura, pós-graduanda em sexualidade humana e acredita no poder transformador e político da sexualidade. Está sempre em busca de catarses diárias, adora viagens, tatuagens, chocolates, vinhos, chás e liberdade. Conheça mais sobre a autora desse texto no instagram:@janatorres

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin