EnglishItalianPortugueseSpanish

Normalize ser você mesma, sem mudanças

Talvez quem precise mudar seja a sociedade e não você

O assunto hoje é delicado. Corpo, marcas e aceitação parecem palavras difíceis de se relacionarem, e de fato são mesmo. Quem não viu aquelas estrias aparecerem na barriga no fim da gestação e não chorou, ficou nervosa ou começou a pesquisar os vários procedimentos para retirá-las? Se você não foi uma dessas eu estou aqui para te dar os parabéns pelo autocontrole. Parece mais difícil ainda lidar com esse efeito negativo da gravidez quando você está tentando equilibrar os sentimentos de felicidade da nova vida que você está gerando e a ansiedade de lidar com a caminhada. Mas já fique sabendo que uma coisa não impede a outra. Estar triste por ver que apareceu uma estria aqui ou outra ali não diminui seu amor pelo seu filho. Sem neura!

Eu gostaria de escrever que esse é um caminho fácil e que aceitar um novo corpo é simples, mas não é. É complicado mesmo lidar com essa transição, mas nada que o tempo não ajude. Algumas mamães procuram o quanto antes procedimentos que possam reduzir ou retiras essas marcas vindas da gestação, mas nem todos podem ser feitas imediatamente. Algumas amamentam, outras estão se recuperando de uma cesárea ou não têm como custear tratamentos mais caros. Como disse antes, é preciso ter paciência e respeitar o tempo do seu corpo. Se ele levou 9 meses pra te entregar um filho, como você acha que ele vai se recuperar de uma hora para outra?

Outra coisa a pensar é que amor e aceitação podem ou não caminhar juntos. Se amar é fundamental, sem isso você não faz mais nada, mas aceitar estrias, por exemplo, é opcional. Seria ideal não termos tantos padrões esfregados na nossa cara a todo tempo e não ser comparadas a eles para nos sentirmos bonita, pelo menos reduziria bastante a pressão.

Muitas mulheres escolhem percorrer o caminho da aceitação sem mudanças, já outras precisam dessa mudança física, cada uma reage de uma forma. E não tem um certo ou um errado, o que não podemos nunca tirar da cabeça é que nosso corpo é nosso lar sagrado. Quer ele tenha marcas ou não, devemos cuidá-lo e amá-lo.

Ser saudável vai para além do aspecto físico e por isso devemos agradecer a Deus. Gestar um filho é uma benção maior ainda. Se sua escolha for conviver com suas marcas procure lembrar o porquê elas existem, como dizem, as marcas no nosso corpo contam as nossas histórias. Caso queira removê-las, vá em frente. Ninguém é obrigada a viver uma falsa aceitação, seu corpo é seu e as escolhas também.

Viva esse momento tão especial, logo, logo tudo volta ao seu lugar (literalmente), e tente não se comparar as outras mães. Cada corpo tem seu TEMPO.
“Amo isso! Eu fico tão inspirada quando as pessoas amam verdadeiramente cada parte delas. Isso é tão lindo”, escreveu Alicia Keys ao postar uma foto para mostrar suas estrias.

– por Sany Santana

Sany é arquiteta e trabalha no Tribunal Regional Federal. Mãe de primeira viagem, ao longo dos anos vem acumulando experiência em maternidade e vivência consciente como uma mulher preta. Conheça mais sobre a autora desse texto: Instagram @sany_santanna

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin