EnglishItalianPortugueseSpanish

Mulher poderosa aceita presentes?

Entenda a diferença entre Empoderamento X Reconhecimento.

Super entendo que pelo histórico tão negativo do mundo machista em que vivemos, acabamos sempre mantendo os dois pés atrás e as “anteninhas” bem ligadas quanto a qualquer atitude do(a) crush na hora da conquista (risos). Por mais que estejamos afim e percebemos interesse da outra pessoa também, ainda assim, ficamos na defensiva. Isso, independente se você sai com meninos ou com meninas porque, infelizmente, o modo machista está enraizado em todos nós. Então, todo mundo pode ser machista independente do gênero. Lógico que eu, como hétero, não tenho lugar de fala referente ao que acontece no mundo homossexual, mas posso afirmar sim, que mulheres também podem pensar e agir de forma machista, como já foi falado em outro texto aqui no site.

Não é que não ocorra entre ambos, mas é mais comum vermos mulheres, recebendo alguns “agradinhos” durante a fase da paquera; Nos bares, recebemos ofertas de bebidas; Nos restaurantes, a conta paga; Flores e bombons; carona e várias outras táticas para nos impressionar. Não é mesmo?

Já posso imaginar algumas de vocês torcendo o nariz e olhando pro alto, como quem diz: “Aff! Bem assim mesmo, que saco.”. Olha, eu também fico irritada às vezes, porque tem muita gente que acha que pessoas são produtos e que nos compram com esses “presentes”.

Mas crush, se você tem interesse em MULHERES e não em meninas, você já deveria saber que oferecer algo, esperando o lucro na sequência, não nos agrada e muito menos nos faz ter interesse em você #ficaadica.

Mas mulherada, CALMA! Também não podemos ser radicais sempre e julgar “ciclano” por conta das atitudes de “fulano”, entendem? Tem sim, muita gente vazia na hora da conquista, como falei. Mas também existem muitas pessoas que só querem ser gentis! Não me olha feio não! Respira e continue lendo…

Nunca podemos generalizar e precisamos aprender a observar as pessoas de forma individual. Tem crush que não oferece uma bebida como moeda de troca. Às vezes a pessoa é tímida, não sabe como começar a conversa, e aquela bebida, é apenas uma forma de “quebrar o gelo”. A carona pode ser, mesmo, apenas educação. As flores e os chocolates podem ser, também, uma forma menos invasiva de ser carinhoso(a). Não estou falando para aceitar tudo e se sentir “comprada”, não é isso. Mas não julguem todas as pessoas por histórico de outras.

Nós também aprendemos com o mundo masculino ou com a forma masculina de pensar. Muitos amigos me mostraram o outro lado do “agrado” e por isso resolvi escrever sobre. O pensamento masculino é mais prático, racional, do que a forma de pensar ­feminina (falo da energia masculina e feminina e não,de pessoas, ta?!). Quantas vezes não pensamos em dar algum presente para alguém, do nada, sem pretensão alguma? O outro também pode ter essa vontade e querer te agradar, sem achar que isso é uma troca, porque NÃO É!

Mostramos nosso empoderamento quando não mudamos nossas vontades ou intenções apenas pelo o que podemos “lucrar” materialmente com o outro. Aceitar um drink não me faz ser submissa ou interesseira. E aí entra a diferença entre EMPODERAMENTO X RECONHECIMENTO.

Saber reconhecer quando alguém quer ser gentil, saber entender quando o outro só quer agradar, não te faz menos empoderada. Mesmo que não aceite o que foi ofertado, não precisa ser rude e entender tudo como ofensa. Veja a intenção, veja o contexto geral, a forma como algo foi oferecido. Somos mulheres inteligentes e seguras. Andamos armadas o tempo todo, porque a vida nos exige isso, mas não precisamos, sempre, atacar porque nem tudo é disputa e/ou tentativa de domínio.

Uma das principais características das mulheres, realmente empoderadas, é o reconhecimento do seu valor. Quando entendemos isso, fica mais fácil ver que mesmo não precisando, merecemos um cuidado, um agrado. Afinal, como já dizia Caetano (e eu amo essa mensagem): “É que um carinho, às vezes, cai bem”. Tudo bem aceitar se sentir vontade, e tudo bem recusar quando não se sentir à vontade. Assim como nós não somos interesseiras, mesmo que todo mundo possa ser. A outra pessoa, também não é, necessariamente escrota, mesmo que todas as outras pareçam ser. Não generalize, para não ser generalizada!

OBS: Não estou dizendo para vocês irem pra cima, atrás de quem te oferece qualquer coisa em troca da sua atenção, não. NÃO conte com o presente, não espere o “agrado”, não vá na intenção de nada. Você é dona de si! Mulher segura, firme. Espere, APENAS, uma boa conversa, conhecer alguém legal e se permita, se abra, se entregue sem medo. Afinal, você sabe que não é um SIM ou um NÃO que te define. E se a outra pessoa te julgar por ter aceito algo, está claramente provado, que essa pessoa não serve para estar ao seu lado. Imagine, viver sempre com medo de aceitar qualquer coisa, para não parecer, interesse?

O que eu quero dizer é que não precisamos fechar a cara, virar o olho, responder de forma grossa, sempre que alguém nos oferecer algo. Até pra recusar, existem várias formas educadas.

Sim, precisamos de mais espaço e respeito na sociedade. Mas não é desrespeitando que vamos conseguir isso. Somos muito julgadas e sabemos o quanto isso é ruim, então, não vamos ser as que julgam.

Mulheres sabem, meninas caem! A gente sabe quando o olhar não é pra “gente”, mas sim, pro nosso corpo. Quando o interesse não é o de se aproximar, porque na verdade, é de nos “usar”. Confie na sua intuição e no seu poder de observação. MULHERÃO mesmo, tem autoconfiança. Não faz charme, para aceitar e nem age como criança, na hora de recusar!

— por Laís Galhardi.

Laís é brasileira, jornalista, solteira e mora há mais de 10 anos na Europa. Super sincera e empoderada, gosta de deixar a alma se expressar. Conheça mais sobre a autora desse texto: Instagram @dojeitodelaah

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin