EnglishItalianPortugueseSpanish

Independência do Brasil por uma MULHER

A verdadeira história

Comemoramos no dia 7 de setembro a Independência do Brasil, porém, poucos sabem que este fato teve grande influência de uma MULHER : Leopoldina Beatriz de Habsburgo, a primeira imperatriz do Brasil que viveu menos de trinta anos e, nove deles, em nosso país.

Em virtude de seus atos políticos, obteve prestígio entre as mulheres brasileiras de seu tempo. Em 13 de outubro de 1822, 55 mulheres paulistas assinaram uma carta em que manifestavam respeito, amor e gratidão à imperatriz.

Ser mulher hoje no Brasil ainda é sinônimo de invisibilidade, assim como foi feito com o grande papel de Leopoldina com a independência do Brasil.

Sabemos que D. Pedro proclamou a independência, mas jamais se pode excluir o direito de D. Leopoldina ao mérito de manobras políticas que foram imprescindíveis para a libertação do nosso país.

Apenas em 1960, foi possível conhecermos os empenhos e lutas dessa mulher. Na organização do novo Império também foi significativo o papel dela. Nossa primeira bandeira foi desenhada por ela. Misturou o verde da família Bragança com o amarelo-ouro Habsburgo.

Ela atuou diplomaticamente em prol do reconhecimento da independência do Brasil, mobilizando seus contatos e suas relações familiares na Europa. Foi uma grande incentivadora do trabalho livre em nosso país. Leopoldina que falava onze idiomas, dentre eles; o esloveno, croata, tcheco, alemão, húngaro, turco, boêmio, espanhol, italiano, português e o latim. Além disso, era conhecedora da arte heráldica.

E como eu citei, só foi possível tomar conhecimento dessa história em 1960!

Na organização do novo Império, também foi eminente o papel de Leopoldina, mas ela raramente é reconhecida por sua atuação política decisiva. E assim como ela foi, muitas mulheres brasileiras continuam sendo.

Hoje em dia, a participação da mulher brasileira no mercado de trabalho cresceu. As brasileiras são responsáveis pelo sustento de 37,3% das famílias. Ainda assim, a relação entre gênero e trabalho permanece desigual.

Acredito, que o resgate histórico é fundamental para que o mundo atual caminhe para a verdadeira igualdade de gênero; relembrar este fato é prestar a devida homenagem à Leopoldina, que foi exemplo de perseverança, coragem, amor e devoção ao Brasil.

Saibamos prestar nossas homenagens na data de hoje, para quem realmente merece esse reconhecimento.

Feliz dia da Independência para todas as Mulheres que ainda hoje contribuem para crescimento desse país e que muitas vezes, ficam apenas nos bastidores dessa Pátria Amada, Brasil!

– por Raquel Vasconcelos

Raquel é Pedagoga, especialista em Psicopedagogia e Gestão Educacional, além disso, mestranda em Ciências e Matemática. Conheça mais sobre a autora desse texto: Instagram: @raka.rmsv

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin