EnglishItalianPortugueseSpanish

Brinquedos Sexuais

Os benefícios do uso de brinquedos sexuais

Em nenhum momento da história os brinquedos sexuais foram tão populares quanto agora. Uma pesquisa do portal Mercado Erótico diz que no Brasil, entre março, abril e maio de 2020 foram vendidos 1 milhão de vibradores — 50% a mais do que o mesmo período em 2019. Eu acredito que inúmeros fatores contribuíram para esse cenário. Primeiramente o fato de estarmos, no momento, em um grande processo de libertação e empoderamento sexual da mulher. Penso que a pandemia, e o isolamento social, também podem ter ajudado na popularização dos brinquedos eróticos, tanto no caso das pessoas solteiras receosas de se relacionar com pessoas desconhecidas, quanto no caso de pessoas casadas estressadas pela convivência ou apenas com mais tempo para focar na sua própria libido. Tesão é sobre pulsão de vida e a pandemia atingiu em cheio a vida (e a libido) de todes. Segundo a pesquisa da empresa Lovehoney, site da Grã-Bretanha que vende produtos eróticos, a faixa populacional entre 18 e 35 anos é a que mais sofreu com as consequências do confinamento, com queda de 32% de sua atividade sexual.

Apesar de existirem há muito tempo, pois desde o final do século XIX existem registros de massageadores usados para fins de prazer sexual, a popularização dos vibradores e outros tipos de brinquedos é um fenômeno bem recente. Até a revolução sexual a partir de 69, sex shops eram vistas com um certo ar sombrio, principalmente para mulheres. Até 2008 ainda era proibido vender brinquedos eróticos em alguns estados dos EUA. E como a masturbação, especialmente a masturbação feminina, é um tanto quanto reprimida, os brinquedos sexuais percorreram um longo caminho até chegarem no lugar onde estão no momento. Eu já falei inúmeras vezes o quanto eu sou militante a favor da masturbação como uma das mais potentes ferramentas de autoconhecimento sexual. Acrescento agora o quanto eu sinto que possa ser enriquecedor para a masturbação a pessoa se auto explorar através dos brinquedos sexuais. Eu acredito que quanto mais a gente se explora, mais a gente descobre coisas sobre si, como: quais são os nossos gatilhos de prazer, quais são as nossas fantasias, que tipos de movimentos gostamos mais, quais não gostamos, quais velocidades nos estimulam positivamente, enfim, a auto investigação sexual nos dá referência para que possamos acumular experiências sexuais mais positivas. E quanto mais diversificamos, mais podemos descobrir coisas novas sobre nós. E os brinquedos são uma opção muito interessante nesse processo.

Existe um pensamento que é bastante comum socialmente que é: brinquedos sexuais servem apenas para pessoas solteiras. Sendo que inúmeras evidências mostram o quão positiva pode ser a utilização de brinquedos eróticos também entre pessoas que possuem parceires. Mulheres que possuem uma relação estável relatam que após utilizarem brinquedos sexuais na masturbação cotidianamente, por mais de 3 meses, tiveram um aumento significativo de desejo sexual por seus parceires e uma maior facilidade de excitação no geral. Além do fato de sentir que entendem mais profundamente o seu próprio corpo e o funcionamento do seu prazer. Também pode ser muito interessante inserir o uso de brinquedos eróticos na relação sexual com seu parceire, como forma de inovar a forma como vocês experienciam o sexo. Uma pesquisa sobre hábitos sexuais feita pela empresa Durex, uma multinacional de preservativos, ouviu mais de 350 mil pessoas em 41 países. Através dessa pesquisa podemos constatar que 60% das mulheres que usam o vibrador para a masturbação não se sentem confortáveis em propor usá-los com seus parceires. Por motivos como vergonha ou até medo de fazer o companheire se sentir subestimado. E 15% das mulheres que usam vibradores, não contam para seus parceires que usam. Sendo que a mesma pesquisa mostrou que casais que usam brinquedos sexuais dentro da relação possuem uma tendência a ter uma melhor comunicação entre eles, além de se sentirem mais próximos e mais íntimos.

Sozinhe ou acompanhade experimentar usar brinquedos eróticos pode ser uma experiência muito interessante e potente. Nos apropriarmos do nosso próprio corpo e usá-lo para sentir prazer é um ato político que nos ajuda a acumular experiências sexuais positivas e vivenciar prazer sexual de forma cada vez mais genuína. Minha dica de hoje é: se permita experimentar um brinquedo sexual. E se você já usa, que tal se arriscar em um novo tipo de brinquedo? As opções são tantas e falaremos mais sobre elas no próximo texto.

– por Jana Torres

Jana é atriz, amante da arte e da cultura, pós-graduanda em sexualidade humana e acredita no poder transformador e político da sexualidade. Está sempre em busca de catarses diárias, adora viagens, tatuagens, chocolates, vinhos, chás e liberdade. Conheça mais sobre a autora desse texto no instagram:@janatorres

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin