EnglishItalianPortugueseSpanish

ASSÉDIO, TAMBÉM É ESTUPRO, TAMBÉM É CRIME

Não normalize esses comportamentos

Agora eu vou chocar, irritar e confundir a sociedade (risos eternos). E eu, nem gosto disso né? Mas já me cansei dos “politicamente corretos”, SELETIVOS!

Machos, héteros “top”, vocês condenam tanto o estupro físico, mas todos os dias nos estupram de forma moral, cultural, mental e energéticamente, sabiam? Com certeza, eu ainda esqueci de mensurar inúmeros outros efeitos, mas é que é tanto erro junto no comportamento de vocês, que a gente realmente se perde ao falar SOBRE e quantos são.

Assédio, também é estupro e também é CRIME! Agora está bem CLARO, ou vocês ainda vão se fazer de desentenditos e coitados?

Sabem aquelas nossas fotos que vocês compartilham nos grupos, sem a nossa autorização, para falar com os amigos sobre nossos corpos? Sabe quando a gente passa na rua e vocês nos olham com olhar de carniceiros? E ainda comentam com a “rodinha dos parças” sobre nossa roupa, nossas curvas, e/ou até mesmo, a falta delas? E no rolê, quando vocês nos puxam, seguram, forçam dançar com a gente, quando a gente já deixou bem claro que não quer. Quando, também, vocês insistem em falar, falar, falar, mesmo depois de receber inúmeros, “NÃO’s”? Aahhh! E ainda tem aquele “tipinho” que xinga, ofende, menospreza e ainda te chama de louca, só porque você “perdeu a paciência” por NÃO TER, o seu NÃO, respeitado. E, ainda, “ter” (porque não temos), que explicar pro “pobre coitado” o porquê a gente não quer fazer o que o “bonito” deseja. É mole? (O “piru” deve ser, só pode! Pra ser tão desesperado, mal educado e ainda CRIMINOSO como tal)

Digo e repito: ASSÉDIO TAMBÉM É CRIME! E podem (aliás, devem) ir acostumando e se moldando, viu homens, porque cada vez mais as mulheres estão aprendendo sobre seus direitos e nós não vamos nos calar. Pelo contrário, vamos cada vez mais COBRAR! Na justiça e na vida!

Não adianta falar que “mata” se pegar um estuprador por aí, se você assedia mulher na rua. E, pra você “alecrim dourado” que vai falar “Eu não faço isso”, também não adianta pagar de machão caso encontrar um estuprador, mas ficar calado, rir, e aceitar que seu amigo faça isso por aí.

Você andaria com um estuprador? Pois deixa eu te contar uma coisa: VOCÊ JÁ ANDA COM VÁRIOS DELES, e muito provável, foi ou é, mais um.
Ah! E respeitar e/ou cobrar, apenas quando é do seu ciclo, também não agrega em nada (tô rindo muito da cara de pau de vocês). Fulano não pode assediar sua mãe, sua irmã, sua filha, mina, amiga… mas você e seu amigo, podem assediar várias mulheres que também são: mães, irmãs, filhas, namoradas e amigas de outros homens?

E se você torceu o nariz quando leu “namorada”, porque pensou “Tá doida, não mexo com mulher dos outros”, então você acabou de gabaritar o questionário “SERÁ QUE SOU ESCROTO?”. SIM, VOCÊ É! Primeiro, porque mulher não é de ninguém. Segundo, que se você precisa saber que a mulher é comprometida pra respeitá-la, então você não a respeita. Pode ter medo de apanhar ou do julgamento em público, afinal né, a frase mais dita por machistas é “Tem que ter postura”. O curioso, é que eles não têm (mais e mais risos), mas machistas adoram definir padrão para os outros, mesmo que eles não sejam capazes de seguir aquilo à risca.

Enfim, vocês precisam entender que a diferença do estupro para o seu ASSEDIO, não é nem o CORPO FÍSICO, porque isso vocês também não respeitam, quando passam a mão na gente sem a nossa permissão, e/ou quando até permitimos, mas não está agradando, falamos para vocês pararem e vocês continuam.

A pequena diferença entre estupro e assédio, é o ATO SEXUAL, em si. Porque o estuprador “convencional”, INVADE E FERE sim, o meu corpo íntimo. Mas, o estuprador “convencional” também invade, fere, e ACABA com a gente, IGUALZINHO VOCÊS FAZEM, na sua “conduta normal de macho escroto”. AMBOS, destróem o nosso psicológico, acabam com nosso amor próprio, ferem nosso emocional e nos despertam medo e nojo. Ou seja, para nós que SOFREMOS O ABUSO, agredir física, moral, e/ou, internamente, “não tem diferença”. O estrago, pra gente, é praticamente o mesmo. Pode não parecer, até porque, quem sente não é você né.

De pouquinho em pouquinho, dia após dia, vocês vão nos agredindo, nos assediando. Isso vai acumulando, nos magoando, nos matando por dentro. A feminista “chata” que luta e briga, já foi a menina que se escondia e chorava, mas ninguém a escutava. Infelizmente, ainda tem mulher que se anula, acha que não tem força pra mudar isso. Mas, felizmente e para o pavor da sociedade patriarcal, também existem a mulheres lobas, que vão INFORMAR, COBRAR, E SE PRECISO, LUTAR, até o final!!!

— por Laís Galhardi.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin