EnglishItalianPortugueseSpanish

As crises femininas durante o Coronavirus

Como seres hormonalmentes surtados, reagem a uma quarentena.

Fomos pegas com as calças na mão. Surpreendidas por um evento que nunca imaginávamos participar: Uma pandemia.

Não, o nosso site não virou uma fonte de alertas médicos, até porque não existe nada que eu possa te falar que você já não saiba sobre os seus cuidados de prevenção contra o COVID-19. Mas ao mesmo tempo, como não falar sobre algo que está PARANDO O MUNDO.

O mundo está dentro de casa e surtando de formas diferentes. Mas como nós, seres abençoados com tantos hormônios femininos, reagimos a tudo isso?!

Conversando com todas as minhas amigas, percebi que os meus surtos fazem parte da vida delas também. O confinamento tem esse poder de nos obrigar a analisar coisas e situações que normalmente nós ignoramos, colocamos para debaixo do tapete. Coisas que no dia-a-dia talvez não fizessem tanto barulho, agora nos dão dor de cabeça. Não é a toa, que aqui na Europa os casos de separação estão batendo recordes. Parece que os advogados terão trabalho garantido até o fim do ano, somente resolvendo divórcios.

Talvez por eu ser uma pessoa bem positiva, vejo o lado bom de tudo isso. Usar um sapato que aperta por muito tempo, nunca irá fazer bem para o seu pé. Da mesma forma que, viver uma vida que você não gosta, nunca vai te deixar feliz. Os problemas não se resolvem quando nós ignoramos eles. Eles só causam mais dor.

Meu conselho? Use esse tempo de uma forma positiva para você! Arrume a bagunça que estava colocando para debaixo do tapete. Aproveite para iniciar ou finalizar aquele projeto que você sempre quis fazer, mas nunca teve tempo. Se você é viciado em trabalho, aproveite para recuperar as noites de sono dos últimos anos. Ou, que tal aprender um novo idioma? As aulas gratuitas no YouTube são ótimas para isso. Além do mais, algumas universidades no Brasil estão oferecendo cursos gratuitos (em diversas áreas como finanças, comunicação e saúde) com diploma e totalmente online! Comece a sua dieta ou passe mais tempo com os seus filhos, já que na correria da “vida normal” você não tinha a oportunidade de fazer isso. Filtre as noticias que chegam até você e sua família. Informe-se bem, sem deixar o pânico tomar conta da sua vida. Lembre-se que ficar em casa não é algo ruim, na verdade isso é tudo o que uma pessoa que está no hospital contaminada, desejaria estar fazendo agora.

Escute os seus surtos, mas trabalhe para resolve-los de forma positiva, ok?

Fique bem, nos vemos na próxima quarta-feira.

Com carinho, Carol.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin