EnglishItalianPortugueseSpanish

Meu ritual de viagem

10 truques que eu sigo para ter uma viagem internacional tranquila

Se você acompanha a minha vida nas redes sociais, sabe o quanto eu viajo. Nos últimos 2 anos eu morei entre Estados Unidos e Europa, ainda dando tempo para passar alguns meses na Ásia, nos Emirados Árabes e no Brasil. Como se isso não bastasse, eu troquei de cidade inúmeras vezes. Uma rotina de 2 voos internacionais por mês e até 5 voos domésticos por mês. Isso é uma média de menos de uma semana, morando em cada cidade do mundo. Loucura né?

Tanta experiência me deixou expert em viagens. Hoje eu vejo o aeroporto como uma segunda casa e eu aprendi a gostar disso. Mas não foi sempre assim não, lembro que aos 19 anos, eu tinha medo de voar de Porto Alegre até o Rio de Janeiro! Isso, que era um voo sem paradas e com duração de aproximadamente 2h. Hoje em dia, eu já passei mais de 16 horas em um único voo e fiz tantas escalas em lugares que eu nem imaginava ir, como Rússia e Dora, que esse medo de voar, passou.

Aprendi também, que seguindo alguns passos, como um ritual, posso realizar minhas viagens de forma tranquila e com menos imprevistos.
Então se liga nessas dicas essenciais para se tornar um expert em viagens.

1. Passagens baratas: Use sites como Skycanner e Kayak para fazer pesquisa de valores de passagens internacionais. Eu sempre uso um desses dois sites para escolher minhas passagens. Eu procuro nos dois antes de decidir, porque eles possuem ofertas diferentes. Esses sites tem a mesma logística, comparam preços entre várias cias aéreas e agências de viagem e te mostram diversas opções de hora e destinos.

2. O que vestir? Horas viajando, horas sentada, horas sem tomar banho. Tudo isso pode se tornar um problemão se você não escolher a roupa certa para viajar. No início, eu viajava muito com calça jeans, daquelas bem justas sabe? E sempre ficava toda inchada depois. Aprendi que em voôs, principalmente os longos, a melhor opção são roupas soltas e confortáveis. Nada de salto alto, use tênis ou outro sapato que facilite sua locomoção. Especialmente Se você tiver uma conexão, vai me agradecer! Normalmente os aeroportos internacionais são tão grandes, que possuem estações de trêm que vão de um terminal ao outro. E nessas horas, aja perna para caminhar. Eu amo viajar de vestido mide e tênis, também nunca uso maquiagem, porque dormir com ela, prejudicaria minha pele.

3. Check in online. Muitas pessoas pensam que é complicado realizar o Check in online e acabam não o fazendo, mas na verdade, seguindo esse passo, você vai facilitar e muito a sua vida. O Check in online abre 24h antes do horário do seu voo e para acessá-lo, basta você usar o número do seu localizador de passagem, diretamente no site da cia aérea que você vai voar. Nesse momento, você vai poder escolher seu assento gratuitamente, adicionar bagagem ou algum outro item de conforto que precise, como por exemplo, acesso prioritário na hora do embarque.

4. Qual o melhor assento no avião? Eu detesto quando o avião começa a balançar sem parar, principalmente quando sinto aquela sensação de queda livre sabe? Uiu! Mas sempre sinto que essa sensação incômoda, pode ser minimizada, dependendo de onde eu decido sentar. Acho que isso pode depender de pessoa para pessoa, mas eu, nunca consigo ter uma viagem tranquila se sento na parte de trás do avião. Simplesmente sinto todas essas sensações ampliadas. Por isso, sempre escolho meu assento o mais na frente possível ou então, exatamente onde a asa do avião fica. Isso me dá uma sensação de estabilidade maior e caso você sofra do mesmo mal que eu, essa dica pode te ajudar a ter uma viagem mais tranquila.

5. Refeição personalizada. Muita gente não sabe mas é possível escolher o que você quer comer a bordo. E o melhor, sem pagar nada por isso. Assim que você compra a passagem, vai encontrar uma aba onde pode selecionar a sua refeição. Se você é vegetariano, intolerante à glúten, lactose ou têm qualquer outra restrição alimentar, essa aba é perfeita para você. Além disso, a vantagem é que durante o voo, você sempre vai ser o primeiro a receber a sua comida e não vai precisar ficar esperando horas até aquele carrinho de comida chegar na sua fileira. Mas atenção, você precisa fazer essa solicitação no mínimo 48h antes do seu voo, por isso eu sempre faço assim que compro a passagem.

6. O que levar na mala de mão? Eu sempre carrego na minha mala de mão, um pequeno kit de higiene e entretenimento. Itens como: lenço umidecido, protetor diário, escova de dentes, mini-desodorante rollon, protetor labial e solar para o rosto, estão sempre comigo. Carrego também um livro, carregadores, fone de ouvido e meu tablet (ou celular) repleto de novos downloads de filmes da Netflix. Ah, e é claro, passaporte com no mínimo 6 meses de validade em mãos e um casaquinho, caso fique frio durante a viagem.

7. Evite atrasos. Dica clichê mas que realmente pode salvar a sua viagem. Chegue com antecedência no aeroporto. Sigo uma regra que sempre dá certo. Se eu tenho um voô a noite, meu último compromisso precisa terminas no início da tarde (entre 1 e 2 horas da tarde). Para voôs internacionais chego pelo menos 3 horas antes de embarcar e voôs nacionais 2 horas antes (se preciso despachar bagagem). Eu sigo essa regra, mesmo fazendo Check in online por uma simples razão. Se esqueço de algo, dá tempo de resolver. Já vi amigas perdendo voô porque estavam sem a carteira de vacinação e precisavam buscar uma cópia na Anvisa que era dentro do aeroporto, mas não foi possível, porque não tinham tempo. Ou esquecendo passaporte em casa e sendo impossível de ir buscar ou pior ainda, quando a cia aérea acha que a passagem foi comprada por um cartão clonado e é precisa passar horas resolvendo isso, ligando para a central de atendimento da empresa, enviando cópia de documentos por e-mail e aguardando até a liberação. Enfim, esses foram apenas alguns exemplos de situações que podem ser resolvidas, uma vez que você possuía tempo para imprevistos.

8. Controle de passaportes, que medo! Esse é o terror de quem faz uma viagem internacional. Aquela hora em que você precisa passar por um controle de imigração, onde os agentes pedem informações sobre a sua chegada, partida, onde você vai ficar, quanto dinheiro tem… Essa é a hora em que ele pode não gostar das suas respostas e te mandar de volta para casa! Mas calma, você não precisa entrar em pânico. Você só precisa se organizar bem. Sempre tenha a sua passagem de volta (ou para o próximo destino, caso você esteja indo de um país para outro) e sempre tenha o endereço de onde você vai ficar. Na maioria das vezes, eles nem perguntam nada, mas caso perguntem, esteja preparado para responder (em Inglês) ou então, mostrar por escrito as suas reservas de passagem e hospedagem. Se você não fala inglês, essa é uma dica de ouro: Carregue com você comprovantes da sua reserva de passagens, hospedagem ou carta convite (caso você esteja indo visitar alguém que é residente do país).

9. É preciso falar inglês para fazer uma viagem internacional? Antes de aprender a falar Inglês, eu ficava nervosa com viagens internacionais. E preciso te dizer que sim, é muito melhor quando você consegue se comunicar. Mas, não precisa deixar de viajar porque você não fala outro idioma além do seu nativo. Leve um livrinho na bolsa, com palavras chaves que você possa precisar, para ter um auxílio na hora de pedir informações, fazer um pedido no restaurante, etc. Claro, o Google Tradutor pode resolver tudo isso também, mas para aqueles momentos em que você está sem internet, um bom livrinho, resolve o problema de comunicação.

10. Hora de aproveitar a viagem! Algumas coisas que já estamos acostumados, podem nos ajudar ainda mais, quando estamos em uma cidade pela primeira vez. Eu sempre uso o Google Maps para saber que ônibus pegar, estação de metrô mais próxima, ruas para ir caminhando ou dirigir. Além disso, a Über funciona em muitas cidades pelo mundo e se não existir essa empresa onde você for, provavelmente você vai encontrar outra empresa que faz o mesmo serviço. Na hora de gastar, eu sempre uso meu cartão internacional pré-pago. Existem várias empresas que oferecem taxa zero, sem anuidade e que são aceitos em todos os lugares. Geralmente, são bancos online que possuem essa flexibilidade incrível. Funciona como um cartão de débito, você coloca dinheiro dentro e depois pode gastar com tudo o que precisar.

Bom, agora você já sabe o meu ritual de viagem e tudo que eu faço para facilitar tantas horas que passo entre um destino e outro. Espero que você faça uma viagem tranquila e aproveite para explorar o mundo e se divertir, sem preocupações.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin