EnglishItalianPortugueseSpanish

Sobre mim

Conheça um pouco sobre mim

Quem eu sou.

Oi, eu sou Carolinne Oliveira e se você chegou até aqui é porque provavelmente você já acompanha a minha vida e tudo que eu compartilho no meu Instagram. Mas caso você ainda não me conheça tão bem, eu vou me apresentar e te contar o porquê eu compartilho tantas dicas aqui que podem ajudar você, na sua vida.

Eu nasci em Porto Alegre, uma cidade no sul do Brasil. Cresci em uma família composta por duas mulheres (minha mãe e minha avó), negras, solteiras, de classe média baixa e muito batalhadoras. Como a maioria dos brasileiros eu não nasci em um lar rico economicamente, mas fui abençoada por ter nascido em um lar rico em valores e ensinamentos.

Desde criança, eu sempre fui muito ambiciosa e sonhadora (pisciana né). O sonho da minha avó era que eu que eu fosse professora e trabalhasse para o estado e o sonho da minha mãe, era que eu fizesse faculdade e tivesse um trabalho de carteira assinada. Acho que ambas queriam que eu tivesse a segurança financeira que elas não tiveram e a garantia de uma aposentadoria tranquila (mal sabiam elas que 20 anos depois, o que elas consideravam ser seguro, mudou completamente). Mas eu queria ser cantora (ser cantora no Brasil nos anos 90′, não era visto como uma profissao de sucesso ou respeito) e eu acreditava que eu poderia conquistar TUDO que eu quisesse e tenho que agradecer a minha família que mesmo com medo, me deixava livre para sonhar alto. Claro, que na minha infância ou adolescência eu não tive todas as coisas materiais que eu queria, mas eu ACREDITAVA que quando eu me tornasse adulta, eu iria conseguir tudo isso.

Minha trajetória.

Aos 4 anos eu comecei a trabalhar – por escolha- como modelo (profissão que até hoje eu desempenho), mas eu sempre quis ser algo a mais do que um rostinho bonito.  Quando terminei o ensino médio, minha mãe queria muito que eu entrasse para uma Universidade (ninguém na historia da minha família tinha tido a oportunidade de ir tão longe nos estudos), mas eu queria trabalhar e não tinha ideia de que curso iria seguir na Faculdade. Abri com a ajuda da minha mãe, uma pequena loja de lingeries e comecei a trabalhar todos os dias vendendo isso. Só que eu não estava feliz. Toda as noites, quando assistíamos TV, eu me imaginava trabalhando lá, me comunicando com as pessoas. Eu não queria ser uma modelo “aposentada” as 18 anos e vendedora de loja, eu queria ser a realização dos meus sonhos!

Foi nesse impulso que a minha vida começou a transformar. Em 2008, tinha um programa na TV que era líder de audiência no meu estado e toda a semana, eles apresentavam algumas lojas que faziam desfile de lingeries. E sem eu saber o que eu estava fazendo, comecei a colocar em prática a Lei da Atração. Um dia, minha mãe conheceu alguém que, conhecia alguém da produção desse programa e minha loja foi selecionada para fazer um desfile na TV. Eu fiquei tão, tão feliz, porque eu sabia que essa era a oportunidade perfeita, não para a minha loja, mas para mim mesma. Essa era a chance de EU apresentar um trabalho perfeito para a emissora e tentar conseguir um emprego. Eu produzi todo o desfile, arrumei todas as modelos, fui atrás de patrocínio de roupa e sapato pra mim, fiquei maravilhosa e apresentei na TV a minha marca, meu produto com muita propriedade. Eu me senti poderosa, porque dessa vez, eu estava na TV e eu tinha voz! Você consegue imaginar a sensação que eu tive? Eu tinha trabalhado por 14 anos aparecendo na TV mas usando apenas a minha imagem, pela primeira vez, eu tinha VIDA, as pessoas ouviram meu nome, eu era alguém e todo mundo sabia quem!

Claro, depois dessa apresentação maravilhosa, a emissora me convidou para fazer um teste e eu fui contratada como assistente de palco do tal programa mais famoso do Rio Grande do Sul! Eu fui a primeira e única negra a trabalhar nesse programa que tinha um elenco de mais de 10 mulheres brancas.  Eu estava feliz, estava orgulhosa, tinha um emprego de carteira assinada, mas novamente, eu era só um rostinho bonito, sem voz.

Eu trabalhava duro, todos os dias, esperando a chance de subir de cargo. Depois de um ano, a chance surgiu. Abriram duas vagas para apresentadoras de um programa infantil, 4 entre 12 meninas, foram escolhidas para fazer esse teste. Eu passei dias estudando e me preparando para isso. Eu sabia que para pegar essa vaga eu não tinha que ser boa, eu precisava ser a melhor! As outras meninas eram brancas, loiras de olhos azuis e eu vivia em um estado ainda racista.

Eu consegui e consegui com louvor. A emissora me escolheu para ser a única apresentadora do programa (isso mesmo, eu fui tão bem que fui a única contratada) e eles ainda decidiram pagar os meus estudos de formação para Radio e TV. Aos 19 anos, eu tinha um salário bacana, frequentava festas de elite com um público 99,9% branco, era famosa no meu estado, viajava para Europa no verão. Estava na minha zona de conforto, mas, eu queria MAIS porque eu acreditava que eu poderia ser mais que isso.

De uma pequena capital, para o Mundo!

Aos 20 anos, larguei tudo, mudei para São Paulo sozinha e pensei que ao chegar lá, minha vida seria incrível, eu iria conseguir um trabalho muito melhor na TV e todas as portas seriam abertas porque eu tinha experiência, era linda, jovem e … Pura ilusão. Assim como eu, haviam centenas de outras pessoas, correndo atrás dos seus sonhos, esperando uma mísera oportunidade. 

Quem conhece São Paulo, sabe a quantidade de gente que sai de todas as outras cidades do Brasil e muda para lá, em busca de uma oportunidade melhor de trabalho. Você pode ser o melhor advogado da sua cidade, talvez, depois de tantas tentativas frustradas, você se torne um garçom.

“Você vai ser feliz” disse a Vida. “Mas primeiro, vou te fazer forte.”

Durante os três primeiros meses, eu não consegui trabalho nenhum e meu dinheiro estava acabando. Eu comia miojo e tomava água todos os dias, porque era o que eu podia pagar e eu não queria ligar para casa pedindo por ajuda financeira. Minha mãe iria me mandar voltar e seria uma derrota pra mim, voltar para minha cidade, sem emprego, sem dinheiro e mostrando para todo mundo que eu fracassei. Eu chorava todos os dias, eu entrei em um quadro de depressão profunda e cheguei a viver em um apartamento com mais 8 pessoas, dormindo em um colchão no chão e usando minha mala (que sempre estava com um cadeado, para ter certeza de que eu não seria roubada ) como guarda roupas. Aguentei por um ano essa situação e mesmo com muita vontade de pedir ajuda e voltar para casa, em uma atitude desesperada, recomecei a minha vida do zero, novamente, no Rio de Janeiro.

Nessa época ( e não só nessa época) eu fui usada, iludida, enganada, por muitos homens que percebiam a minha carência emocional, fragilidade e se aproveitavam disso. Acho que por todas as situações (amoras ou não) de humilhação que você possa imaginar, eu já passei: Já flagrei traição em público em plena praia de Copacabana, no verão (então você pode imaginar o escândalo e a vergonha pública que isso foi); Namorei um FAKE por 3 meses (sim, eu me apaixonei por uma pessoa que fingia ser outra pessoa na internet e conversava com ele TODOS os dias); Tive um namorado que dizia todos os dias que o sonho dele era ter um filho comigo e quando eu pensei que estava grávida, ele disse que eu era um lixo e que o filho provavelmente era de outro; Fui roubada e expulsa do apartamento que eu vivia com uma “amiga” e tive que morar de favor na casa de estranhos; morei com um namorado que me colocava para baixo todos os dias e eu tinha crises de pânico nessa época; Já apanhei e já cuspiram na minha cara e eu não consegui sequer reagir; Já sofri abuso sexual e já tentei o suicídio várias vezes – e desculpa mãe por só te deixar saber disso agora, mas eu preciso contar a verdade porque é através das minhas experiências de vitória e de derrota, que hoje eu posso ajudar pessoas e provar para elas, que dias melhores sempre virão -.

“Depois da tempestade, vem a ambulância.”

Eu poderia escrever uma lista muito maior sobre tudo que eu já passei e talvez eu faça um livro contando detalhes sobre a história da minha vida, mas eu quero te mostrar que apesar de tudo, eu consegui sobreviver. E depois de tantas coisas ruins, muitas outras coisas boas aconteceram na minha vida: Eu tive um relacionamento de 4 anos com um ser humano maravilhoso que me ajudou a voltar a acreditar nas pessoas (e em mim mesma); fiz terapia; me formei como atriz e consegui fazer 4 novelas na Globo (a maior empresa de comunicação da América Latina); Participei do Masterchef Brasil e estudei na Espanha para me tornar uma Chef de Cozinha; Fui a primeira pessoa na história da minha família, a morar fora do Brasil, fazer faculdade, e falar mais de um idioma; Morei nos Estados Unidos, na Inglaterra e hoje moro na Europa; Já viajei para tantos e tantos lugares incríveis pelo mundo e tenho amigos verdadeiros em cada um deles; Falo fluentemente 3 idiomas;  Trabalho com o que eu amo, viajando pelo o mundo e sou bem paga para isso; Estou publicando o meu primeiro livro e ainda tenho tantos outros em mente; Ajudo pessoas ao redor do mundo através de obras de caridade;  Para fechar com chave de ouro, eu aprendi a me amar, me respeitar e por isso, eu consegui encontrar a pessoa certa, o homem dos meus sonhos, para me relacionar e construir um futuro junto. Tudo isso, antes dos 30 anos!

O reconhecimento da fênix.

Em toda minha vida, nunca antes eu ouvi tanto as pessoas me elogiarem e me usarem como exemplo de algo que deu certo. E eu sou eternamente grata (e orgulhosa) por isso, porque de fato, é verdade. Eu nasci com mais chances de dar errado, do que de dar certo e minhas vitórias foram construídas na base da minha fé, das minhas crenças, de muita coragem, do amor da minha família e dos seres iluminados que surgiram na minha vida e me ajudaram ( e ajudam) nessa minha jornada.

E eu quero ser, como um desses seres iluminados na SUA vida. Esse espaço é para eu compartilhar com você coisas maravilhosas, te auxiliar nas suas dificuldades e incentivar a você encontrar a sua felicidade pessoal e a assim como eu, ter a vida dos SEUS SONHOS!

PORQUE VOCÊ MERECE ISSO!